quinta-feira, 7 de julho de 2016

O DICIONÁRIO DO CENTRO DO MUNDO

Fernando Furlanetto Galuppo, Agosto/2016.

Arrogante: Aquele cuja forma de falar ou cujas coisas faladas me irritam.
Ateu: Aquele que tem fé ainda que minimamente menos do que eu. Obs.: Os cristãos eram chamados de ateus pelos romanos porque não acreditavam em todos os deuses. Vide carola.
Carola: Aquele que tem fé ainda que minimamente mais do que eu. Vide ateu.
Chato: Aquele que não concorda comigo. Quer me agradar? Quer ser agradável? Concorde comigo. Vide cuzão.
Contato: Aquilo que as redes sociais chamam de "amigo".
Coxinha: Aquele ainda que minimamente mais de direita do que eu. Polo oposto ao petralha, que seria aquele ainda que minimamente mais à esquerda do que eu. Só eu estou no ponto ideal da escala. Um guaraná, para um suco de laranja, é de direita; para uma coca cola, de esquerda. Vide petralha.
Cuzão: Aquele que me afronta e não se preocupa em me agradar. Um chato afrontador.
Democracia: O discurso que uso quando venci por meio de votação.
Ditadura: O discurso que uso quando perco a votação na democracia.
Fila: A ordem natural das coisas que odeio obedecer.
Fila preferencial: A expressão que traduzo e interpreto como "pegue esta fila".
Gente boa: Aquele que, sendo gente boa ou sendo gente ruim, me faz rir, e/ou me bajula, e/ou me lembra muito a mim mesmo.
Golpe: Qualquer ato do meu opositor contra mim, dentro ou fora da lei. Vide impeachment.
Governabilidade: O termo que uso para a canalhice que pratico quando me coligo com canalhas por necessidade estratégica
Grosso: O outro, quando, ainda que falando normalmente, diz algo em algum tom psíquico-vibratório que me desagrada.
Impeachment: Ação constitucional minha contra meu opositor, dentro ou fora da lei. Vide golpe.
Invejoso: Aquele que realmente sente inveja de alguém, ou aquele que me confronta, pois diagnosticar inveja como "o mal do meu confrontador" me permite duas coisas em uma tacada só: criticá-lo e elogiar a mim mesmo.
Lucro: O justo preço somado à minha máxima extorsão possível sobre o outro.
Petralha: Aquele ainda que minimamente mais de esquerda do que eu. Polo oposto ao coxinha, que seria aquele ainda que minimamente mais à direita do que eu. Só eu estou no ponto ideal da escala. Um guaraná, para um suco de laranja, é de direita; para uma coca cola, de esquerda. Vide coxinha.
Teimoso: O outro, quando não se curva ao eu.
Terrorista: Aquele grupo de terríveis no qual eu insiro também todos aqueles que, mesmo cumprindo estritamente a lei, eu odeio mesmo assim e preciso tirar do mapa para pararem de me atrapalhar.



LEITURA COMPLEMENTAR:
A Engenharia Reversa da Argumentação:
https://direitosfundamentais.net/2013/11/18/a-engenharia-reversa-da-argumentacao/

Nenhum comentário:

Postar um comentário